quarta-feira, 9 de setembro de 2009

O que o Woody diria agora?


Dentro de uma madrugada onde discuti conceitos de liberdade, ouvi Nina Simone, duas pessoas me recomendaram a então desconhecida musicalmente por mim, Ella Fitzgerald, fui convocado a descobrir as peripécias literárias de dois amigos, e ainda tive tempo para (re)perceber que a subjetividade tem lá o seu preço, por causa de uma citação em uma conversa dessas que se tem na internet, termino a minha madrugada com uma imensa vontade de ouvir o que o velho Woody teria a me dizer nesse começo de 10 de Setembro, percebo também que mesmo o Woody Allen naturalmente figurar em meu Top 3, só tive o prazer de ver os fabulosos "Noivo Neurótico, Noiva Nervosa" e "Manhattan", "Poderosa Afrodite", e o intenso e mediano(para mim) "Vicky Cristina Barcelona", o humor mais fabuloso da história do cinema, só figurou na minha vida em quatro oportunidades, e começo a descobrir musicalmente a Ella Fitzgerald, obrigado pela dupla indicação, ela deve merecer.

4 comentários:

Pseudokane3 disse...

Se tu me permitires, te levo mais filmes dele...

Faço tudo por ti, moço!

E, apesar de a Ella ser mais triste e expressiva que a Nina, preferi a diversidade rítmica da segunda...

WPC>

Fábio Barros disse...

Tenho uma vontade gigantesca de conhecer melhor as obras do Woody Allen.

Olhando a filmografia dele aqui na net, já que eu às vezes esqueço qual o título do filme ou quem o dirigiu, percebi que só vi "Poucas e boas" dele. E gosto MUITO desse filme.

Wesley, Baiano e quem mais quiser, já pode me ajudar ae.

Ay disse...

Gostaria também de saber qual conselho ele te daria.

e "Noivo Neurótico, Noiva Nervosa" é uma delicia!


;*

Annita! disse...

de nada