quarta-feira, 23 de setembro de 2009

"Um dos efeitos do medo é perturbar os sentidos e fazer que as coisas não pareçam o que são", será?


Enquanto tentava desesperadamente por quase duas horas seguidas dormir nesta madrugada, irritava-me deveras com os pensamentos que sempre resolvem aparecer justamente na hora em que tento dormir, milhares de coisas rondam a minha cabeça enquanto eu tento esquecer de tudo e concentrar-me nos meus objetivos soporíferos, em vão.
As primeiras insônias das quais recordo foram causadas pelo filme "A Noite dos Mortos Vivos" geralmente transmitido pela Rede Bandeirantes, lembro-me que as imagens daqueles zumbis sempre voltavam na escuridão no meu quarto, e de medo, procurava sempre algum aconchego familiar pra me acompanhar nessas noites, acabei assistindo tantas vezes esse filme que era quase impossível conciliar escuridão e solidão com noites de sono, sempre precisava de pessoas ao meu lado para dormir, felizmente meu medo de escuro foi se acabando paralelamente com a certeza de que pessoas não eram a solução, acreditei que era o fim, não era.
Passado a época do medo, acabei me tornando um pouco mais tarde um ser altamente ansioso, e qualquer expectativa por menor que fosse me fazia ter insônias arquitetando involutariamente milhares de planos pro dia que viria, logo depois acabei descobrindo também que expectativa não era a solução, pelo contrário!
Seria o fim?
Não. Nesta madrugada me peguei novamente tendo insônia por medo, por medos, excêntricos e estranhos medos, mas quem dera fosse daqueles ocasionados pelo "A Noite dos Mortos Vivos", eu sei que estes não vão passar quando amanhecer.


"Xii", está amanhecendo!

Rafael Maurício, 5:26 a.m

5 comentários:

Pseudokane3 disse...

Tu encheste-nos de curisodiade agora...

Se a versõ colorizada do Tom Savini te deixava amedrontado deste jeito (lembro do começo clássico do filme), imagina se tu tivesses visto o original do Romero quando criança... Imagina!

E, tipo: o que é que está havendo? Maurício com problemas para dormir?! Até hoje divulgo aos quatro ventos a tua esplêndida capacidade de "dormir quando quer"... Lembras que tu me dizes isto sempre...

Pois é, camarada querido de 20 anos... Vamos envelhecendo, perdendo algumas capacidades e recebendo outras...

WPC>

Annita! disse...

Para além das relaçoes institucionais, ou qlq outra...minha cama tem sempre um espaço p tu dormi um sono fraterno ao meu lado. Adoro dormi com vc. essas sao as lindas q ficam na vida. Se cuida cabeção!Bjim

dalh disse...

E se não estiver com vontade de dormir com Anne, pode ficar acordado comigo(rsrs). De imsonia eu entendo. Também sei como é ficar atiantando um problema na cabeça mesmo sabendo o quanto fazer isso é inútil, durante a insonia isso é comum.

Rafael Torres.

Annita! disse...

Eu sempre tive insonia,desde a infancia...e olha q eu nem assistia a volta dos mortos vivos, pq qdo tinha medo, e não durmia "mais ainda". Como alguem consegue nao durmi mais ainda eu nao sei. E agora, na fase adulta sofro de uma insonia mtu ligada a emoção...quando eu estudo, leio ou fico no pc mtas horas antes de dormir não consigo relaxar nem parar pensar e dormir.

debaum disse...

Essa é também a minha verdade. Morpheu nega-me o conforto dos seus braços quando minha mente fala demais.